Sociedade

Um bilião de pessoas sem acesso à rádio

Assinala-se hoje o Dia Mundial da Rádio, e este ano com o lema central “Rádio e Desportos”. A efeméride foi instituída pela Organização das Nações Unidas para Ciência, Educação e Cultura (UNES-CO), numa altura em que cerca de um bilião de pessoas não têm acesso a este importante meio de comunicação.


Para este ano, o objectivo visa sensibilizar cada vez mais o público e os media da importância da rádio, encorajar os organismos reguladores e organizações relacionadas a estabelecer e fornecer acesso à informação através da rádio e melhorar a rede e a cooperação internacional entre os radiodifusores.
A diversidade na cobertura desportiva, a paz e o desenvolvimento, através da co-bertura desportiva e a igual-
dade de género na rádiodifusão desportiva, fazem parte do subtema proposto para este ano.
A UNESCO convida todas as estações de rádio e organizações afins a juntarem-se à organização, neste Dia Mundial da Rádio–2018, com vista a fortalecer a diversidade, a paz e o desenvolvimento, através da cobertura desportiva.

Historial
Em 2011, sob proposta da Directora-geral, a Conferência Geral da UNESCO propôs o 13 de Fevereiro como Dia Mundial da Rádio, por ser a data em que se criou a Rádio Nações Unidas, no ano de 1946.
No dia 14 de Janeiro de 2013, a Assembleia Geral da UNESCO aprovou formalmente a Resolução sobre o Dia, e a 67ª Assembleia Geral da ONU, por sua vez, ratificou a referida Resolução da UNESCO, proclamando o 13 de Fevereiro como Dia Mundial da Rádio.
A proclamação do Dia Mundial da Rádio foi apoiada num estudo de exequibilidade realizado pela UNESCO, no seguimento de uma proposta do Reino da Espanha.
Para sustentar o estudo, a UNESCO lançou, em Junho de 2011, um vasto processo de consultas junto de associações de radiodifusão, rádios públicas e privadas, comunitárias e internacionais, instituições, fundos e programas das Nações Unidas, ONG, universidades, fundações e agências de desenvolvimento, bem como as Comissões Nacionais e as Delegações Permanentes representantes de países junto da UNESCO.
A consulta mostrou que 91% das respostas eram favoráveis ao projecto de proclamação do Dia Mundial da Rádio.
A Academia Espanhola da Rádio, na origem da proposta, recebeu 46 cartas de apoio de diferentes organizações, nomeadamente a União da Radiodifusão dos Estados Árabes (ASBU), União da Radiodifusão para a Ásia e Pacífico (ABU), União Africana de Radiodifusão (UAR), União das Radiodifusões das Caraíbas (CBU), União Europeia da Radiodifusão (UER), Associação Internacional de Radiodifusão (AIR), Associação Norte-americana de Radiodifusão (NABA), Organização das Telecomunicações Ibero-americanas (UTI), BBC, URTI, Rádio Vaticano, entre outras.
As partes interessadas consultadas também fizeram propostas relativas ao programa de celebração, com uma larga utilização dos media sociais, escolha de um tema em cada ano, um site dedicado permitindo à participação virtual, a difusão de emissões especiais na rádio, troca de programas, a organização de um festival com os parceiros-chave.
A rádio é um meio de co-municação de baixo custo, adaptado para atingir as co-munidades isoladas e às pessoas vulneráveis e que dá a todos, a possibilidade de participar no debate público.