Sociedade

Professores anunciam greve a partir de amanhã

A Comissão de Professores da Escola Portuguesa de Luanda promove de terça e até quinta-feira uma greve por incumprimentos contratuais por parte da direcção, disse ao Jornal de Angola fonte próxima do processo.

As exigências incluem reposição de carreira, com base na tabela em vigor, e os retroactivos referentes aos meses de Janeiro e Fevereiro deste ano.
A fonte afirmou  que depois de várias reuniões fracassadas, a direcção da Escola Portuguesa de Luanda e a  comissão negocial de professores, que reivindicava a reposição salarial no respectivo escalão de tabela, reduzido em Janeiro deste ano, pela depreciação do kwanza, não chegaram a  acordo.
No entanto, prosseguiu a fonte, a questão foi discutida a 8 de Março deste ano em Assembleia Extraordinária de Cooperadores, durante a qual foi decidida manter o valor da propina em moeda nacional, até ao final do ano lectivo de 2017-2028.
A direcção informou que no dia 14 de Março recebeu um caderno reivindicativo dos professores que exigiam a reposição dos direitos contratuais retirados pela depreciação da moeda nacional, a reposição de carreira com base nas tabelas salariais em vigor e os retroactivos referentes aos meses de Janeiro e Fevereiro de 2018.
Durante o período de negociações, sublinha a fonte, cinco pontos constantes do caderno reivindicativo foram ultrapassados, tendo sido avançadas propostas de revisão salarial que continuam distantes da reivindicação em curso.
Perante esta situação, referiu, a Comissão de Professores decidiu prosseguir com a greve no início do terceiro trimestre. “Procuramos sensibilizar a comissão, no sentido de serem salvaguardadas as datas das provas de aferição e exames nacionais para que os alunos não sejam prejudicados”.