Sociedade

Polícia Nacional admite uso da força

A Polícia Nacional promete actuar, nos próximos dias, de forma coerciva contra os cidadãos que não cumprirem as medidas de protecção impostas pela Situação de Calamidade Pública.

O porta-voz dos Órgãos de Defesa e Segurança, Waldemar José, lamentou a atitude de muitos jovens, que desrespeitam as medidas.

A falta de cumprimento por parte de muitos cidadãos, particularmente jovens, frisou, está a impulsionar as Forças de Defesa e Segurança ao uso da força.

Em relação às actividades realizadas durante os 30 dias de Situação de Calamidade Pública, o subcomissário da Polícia Nacional disse que foram executadas 130. 367 acções de sensibilização e detidos mais de três mil cidadãos por desobediência e desacato.

Informou que no mesmo período foram feitos mais de 30 mil patrulhamentos de persuasão, 10.620 barreiras de trânsito, bem como a dispersão de oito mil aglomerados de pessoas em várias cidades do país.

Na província de Luanda, que ainda se encontra sob cerca sanitária, frisou, as forças de Defesa e Segurança registaram a entrada de 28.817 viaturas que traziam medicamentos, entre outros bens essenciais.
Mazarino da Cunha