Sociedade

Malanje detecta quatro casos reactivos à Covid-19

Mais de 500 testes rápidos à Covid-19 foram realizados na província de Malanje, dos quais quatro foram reactivos a IGM, revelou, ontem, o director do Gabinete Provincial da Saúde.

Avantino Sebastião, que falava no final de uma campanha de sensibilização sobre a pandemia, realizada em várias ruas, superfícies comerciais e aglomerados populacionais, acrescentou que foram registados sete casos reactivos a IGG.

Relativamente aos casos IGM, o director do Gabinete Provincial da Saúde disse terem sido já colhidas as respectivas amostras para a realização do teste de Biologia Molecular, em Luanda. Os quatro cidadãos, acrescentou, foram colocados em quarentena institucional.

Com mais estes quatro cidadãos, referiu, aumentou para 20 o número de pessoas em quarentena institucional, incluindo os 11 profissionais de Saúde que tiveram contacto directo com o último caso reactivo à Covid-19, que infelizmente acabou por falecer, no Hospital Materno-Infantil, por insuficiência respiratória.

Avantino Sebastião avançou que restam apenas 350 testes rápidos, das mil doses destinadas à província, tendo garantido que o Gabinete Provincial da Saúde vai continuar a fazer a testagem aos grupos alvos, ou seja, os cidadãos que violam a cerca sanitária, em quarentena institucional e domiciliar e pessoas de risco.

Além dos testes referidos, frisou, existem outras 200 doses distribuídas a algumas unidades sanitárias e a Polícia Nacional, bem como em alguns municípios com casos em quarentena domiciliar, que ainda não foram usados.

Destacou o reforço das medidas de prevenção nos centros de controlo sanitário da Covid-19, apesar de muitos cidadãos continuarem a violar a cerca sanitária.

O director do Gabinete Provincial da Saúde lamentou a morosidade na chegada dos resultados das amostras habitualmente enviadas para Luanda, para teste de Biologia Molecular no laboratório do Instituto Nacional de Investigação em Saúde (INIS), onde demoram entre 15 a 20 dias.

O vice-governador provincial de Malanje para o Sector Político, Social e Económico disse, no final da campanha de sensibilização, que cada um deve prevenir-se para cuidar do outro.

Domingos Eduardo mostrou-se preocupado com as aglomerações nos mercados e o incumprimento das medidas de biossegurança, apesar de constatar o uso frequente da máscara. “É preciso que a população tenha maior consciência sobre a letalidade do vírus da Covid-19, evitando que a doença chegue à província”, disse.

O vice-governador de Malanje defendeu a necessidade de se redobrar esforços a nível da província, tendo em conta que a doença já está no Cuanza-Norte e na Lunda-Norte.