Sociedade

Irmão de jovem assassinado acredita haver um mandante

Humberto Costa, irmão de Damião Fernando Leopoldo Costa, assassinado a 13 de Janeiro de 2017, cujo caso começou a ser julgado na sexta-feira, pela 14ª secção do Tribunal Provincial de Luanda, admitiu, como declarante, que haja um mandante.          

Humberto Costa acentuou que a sua família considera haver duas hipóteses a considerar, devido à brutalidade utilizada pelos autores do assassinato.
A primeira é de existir um mandante e a segunda é de o irmão ter reconhecido um dos meliantes. “Fora disso, não se justifica tamanha violência”, afirmou Humberto Costa, o único dos sete declarantes arrolados no processo a depor na primeira audiência do julgamento, na qual estiveram apenas três dos cinco presumíveis autores do assassinato.   
Na primeira sessão do julgamento apenas foi ouvido um réu, identificado como Bleze Kubulamito, cidadão da República Democrática do Congo, que negou as acusações do Ministério Público, com a alegação de que foi torturado por investigadores para admitir a autoria do crime de que é acusado.
Um dos cinco suspeitos está foragido e um outro, que aguarda julgamento em liberdade, não compareceu por ter localização incerta.
O réu Bleze Kubulamito, também conhecido como “Beleza”, disse em tribunal ter sofrido “pressão psicológica e física para concordar com tudo”.
O congolês, detido desde 25 de Janeiro de 2017, declarou-se inocente. Os outros réus são Daniel Manuel, Eugénio Moisés e Maujua Jacinto. O crime ocorreu na sequência de um rapto de que foi vítima Damião Costa quando regressava a casa, na Cidade do Kilamba, depois de ter saído, por volta das 22h00 do dia 12 de Janeiro, do bairro Cassequel do Buraco, onde presenciou a celebração de uma missa de um ano em memória de um amigo.
Quando passava por Benfica, Damião Costa decidiu abastecer a viatura num posto de combustível, tendo depois parado o veículo junto a uma paragem de táxi, em cujo local decidiu levar algumas pessoas, versão contada pelos presumíveis autores do assassinato, quando, em Janeiro, foram apresentados à comunicação social.
Entraram para a viatura e, minutos depois de o carro ter deixado o local, anunciaram o assalto. De seguida colocaram a vítima no banco de trás do veículo, um Toyota Rav4, e a levaram em direcção ao bairro dos Ramiros, onde o seu corpo foi encontrado por populares, na manhã do dia 14, dois dias depois do seu desaparecimento, numa área que a população local apelidou de "desova dos bandidos".
A família fez participação à Polícia na manhã do dia 13, por Damião Costa não ter dormido em casa, uma constatação que intrigou o irmão Humberto Costa, que esteve com a vítima no Cassequel do Buraco, de onde saíram juntos, mas cada um na sua viatura e com destino diferente.
Na manhã do dia 14, a família foi informada pela Polícia de que um corpo foi encontrado e levado para a Morgue de Luanda, onde estava à espera de reconhecimento familiar. O jovem Damião Costa perdeu a vida aos 39 anos e deixou viúva e quatro filhos, o último dos quais tinha na altura apenas 19 dias de vida.
O relatório da autópsia aponta asfixia como a causa da morte de Damião Costa, em cujo cadáver foram encontrados orifícios na coxa provocados pelo disparo de uma arma de fogo. Os braços e as pernas estavam amarrados, a boca vedada com fita adesiva e o rosto coberto até ao pescoço por um saco plástico, também vedado com fita adesiva usada para embalar bagagens.
O corpo estava inflamado, admitindo-se por isso que Damião Costa tenha sido  barbaramente assassinado.
O réu Bleze Kubulamito tem 41 anos, dois filhos e vive em Angola ilegalmente desde 1995.
Antes de ser detido, trabalhava como reparador de telemóveis no mercado das Salinas, no bairro Benfica, onde reside.
Os réus Daniel Miguel e Eugénio Moisés, de 29 e 32 anos, respectivamente, vão ser ouvidos a 2 de Maio e oito dias depois vai ser a vez de seis declarantes arrolados no processo.
O réu Majua Jacinto, ausente na primeira audiência por não se saber o seu paradeiro, tem 29 anos, é operador de câmara e natural da província do Cuanza- Sul.