Sociedade

Agentes da Polícia e do SIC podem ser expulsos por furto

O Ministério do Interior pode expulsar dois agentes da Polícia e um do Serviço de Investigação Criminal (SIC), suspeitos de furtarem há dias, durante o exercício das funções, mais de 33 milhões de kwanzas da moradia de um cidadão maliano, na Maianga, em Luanda, se ficar provado em Tribunal a prática do crime de que são acusados.  

A probabilidade de expulsão foi admitida ontem pelo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da delegação provincial de Luanda do Ministério do Interior, Mateus Rodrigues, que disse estar já o processo-crime no Tribunal Militar.
Um quarto suspeito, também já detido, é o motorista do maliano por ter alegadamente informado os três membros do Ministério do Interior da existência de dinheiro na casa do patrão. Dos 33 milhões e 174 mil kwanzas furtados, já foram recuperados 18 milhões e 296 mil. Chegados a casa do maliano, os três suspeitos terão dito à mulher do estrangeiro que estavam no local para realizar uma “visita inspectiva” e, deste modo, conseguiram chegar ao dinheiro, guardado num sítio de que tomaram alegadamente conhecimento através do motorista.
Mateus Rodrigues adiantou que as investigações continuam para a recolha de mais elementos de prova e encontrar os valores em falta.

Balanço policial

A Polícia Nacional deteve na quarta-feira 31 pessoas em Luanda, por envolvimento em crimes de natureza diversa. No rol de detidos estão dois indivíduos por tentativa de suborno a agentes reguladores de trânsito.
A Polícia encaminhou três motoristas ao Tribunal de Polícia, onde foram julgados sumariamente e condenados por condução sob efeito de álcool, cuja pena foi convertida em multa, fixada entre 123 mil e 151.080 kwanzas.