Artigo

Reportagem

Multiperfil na vanguarda da especialização médica

“Formar, especializar para melhor cuidar” é o lema do 4º Congresso de Ciências da Saúde que se vai realizar de 6 a 9 de Novembro sob a chancela da Clínica Multiperfil. Com o evento, o reafirmar do compromisso desta que é uma das clínicas de referência em Angola com a cultura da investigação e da melhoria da qualidade do serviço de Saúde em Angola.

Este ano, o destaque recai sobre dois debates de alto nível, sobre cirurgia e medicina intensiva, além de um simpósio, sobre pediatria e neonatologia, o primeiro sobre a matéria em Angola. Neonatologia é o ramo da Pediatria que se ocupa das crianças desde o nascimento até aos 28 dias de idade (quando deixam de ser recém-nascidos e passam a lactentes).
O evento, organizado de dois em dois anos, já está na sua quarta edição e vai decorrer no Centro de Convenções de Talatona, em Luanda. Para este ano, estão programados 65 cursos e a novidade é que o programa é repartido em simpósios, workshops e apresentação de slides. O Congresso, que tem as suas inscrições abertas desde o dia 11 de Setembro, vai contar com 300 comunicações para apresentação aos 3.200 participantes previstos.
O 4º Congresso de Ciências da Saúde vai oferecer 12 simpósios sobre anestesiologia, cardiologia, enfermagem, fisioterapia, gestão em saúde, gastroentereologia e hematologia, oftalmologia, ortopedia, patologia clínica e medicina laboratorial, pediatria e neonatologia, radiologia, além dos seminários sobre medicina intensiva e de cirurgia. O Congresso vai ocupar 15 salas na Clínica Multiperfil, cinco salas no Centro de Convenções de Talatona e oito salas no Hotel de Convenções de Talatona.
Em simultâneo com o Congresso de Ciências da Saúde vai realizar-se a Feira Multiperfil, uma exposição de vários fornecedores de medicamentos e material hospitalar e seus produtos. O Congresso tem com lema “Formar, Especializar, para Melhor Cuidar”.
Este tipo de congresso está ligado à Multiperfil porque, para além dos serviços assistenciais, a Clínica tem um trabalho de formação de médicos especialistas, enfermeiros especialistas, o que originou a criação do Instituto Superior de Saúde, por decreto presidencial, que já no próximo ano lectivo terá a primeira turma de licenciatura em Enfermagem.
O 4º Congresso, que contará com a participação de técnicos de saúde vindos das províncias e estrangeiros residentes em Angola, vai servir de troca de experiências para os estudantes, médicos e enfermeiros, de modo a enriquecerem os seus conhecimentos.

Centro formador
A Clínica Multiperfil foi criada com o objectivo de ser um centro formador e disseminador de conhecimentos e para dotar Angola de uma infra-estrutura física, tecnológica e humana capaz de dar resposta às principais necessidades da população, designadamente nas áreas médicas de maior complexidade tecnológica.
Nos seus já muitos anos de actividade, a Clínica tem trabalhado na prossecução de um aperfeiçoamento contínuo na área da saúde, com a qualificação constante dos profissionais, através de cursos de actualização presenciais e à distância (Internet), seminários, workshops, jornadas científicas e congressos na busca da qualificação e reforço de competências profissionais, contando para este efeito com parcerias nacionais e internacionais na área de educação e saúde, e contribuindo para o desenvolvimento da medicina e melhoria da saúde nacional.
A sua missão é prestar serviços na área de saúde, com qualificação constante dos profissionais, tecnologia adequada e gestão eficaz, visando à prevenção e a recuperação da saúde dos seus utentes e contribuindo para o desenvolvimento da medicina e a melhoria da saúde em Angola.
A Multiperfil tem como meta tornar-se num centro de excelência e referência nacional em assistência médico-cirúrgica, hemodiálise, serviços de diagnóstico e gestão hospitalar, promovendo investigação científica e a formação especializada até 2019.

Centro de Formação
A partir de Julho de 2012, com a criação do Centro de Formação de Saúde Multiperfil, a Clínica deu início a uma nova fase na busca da qualificação e reforço de competências profissionais, firmando parcerias com entidades públicas e privadas de saúde e ensino nacionais e internacionais, para oferecer uma programação mais abrangente na formação pós-graduada nas áreas de Medicina, Enfermagem, Diagnóstico e Terapia e Gestão Hospitalar.
O Centro de Formação de Saúde Multiperfil situa-se nas instalações da Clínica e desde Abril de 2015 opera com uma infra-estrutura pioneira em Angola, que inclui três laboratórios de simulação de prática realista e promove a investigação científica e a qualificação das competências dos profissionais de saúde.
Com capacidade para 454 estudantes, o Centro de Formação de Saúde Multiperfil presta formação pós-média e pós-graduada a técnicos médios de enfermagem e enfermeiros licenciados. O Centro já formou 137 alunos. Em 2014 começou com os cursos de pós-licenciatura em Enfermagem de Saúde Materno-Infantil.
A idoneidade formativa da Clínica Multiperfil foi reconhecida em 2013 pelo Ministério da Saúde, na especialidade de Medicina Geral e Familiar. O programa tem três turmas de internos, totalizando 82 médicos, 24 dos quais concluíram a especialidade no ano passado. Em 2014 teve a especialidade de Nefrologia, Cuidados Intensivos e Patologia Clínica. Em 2016 recebeu a primeira turma de internos de Radiologia.
O Centro de Formação de Saúde Multiperfil   comporta mais de cem alunos em formação, oferece um currículo e estratégias pedagógicas de vanguarda com professores altamente qualificados. O Centro está equipado com a mais moderna tecnologia, onde se destacam os seus laboratórios de prática simulada, avançado com os manequins de alta-fidelidade.

  Internato de medicina geral e familiar na ordem do dia

Em Angola, no ano de 2004, foi criado o Internato Complementar Médico. Em 2013 teve início o Internato de Medicina Geral e Familiar, concentrado na Clínica e em alguns hospitais públicos da periferia de Luanda, que tem como objectivo descrever os desafios e as perspectivas do internato, promover a formação de médicos especialistas em medicina geral e familiar em Angola, proporcionar a todos os médicos recém-licenciados o programa de especialização para se atingir uma cobertura nacional, apontar as dificuldades enfrentadas e ultrapassadas e por superar até hoje no internato.
Atingir a cobertura nacional é o desafio da Clínica que proporciona oportunidades a todos os médicos recém-licenciados a especialização em Medicina Geral e Familiar (MGF) e a respectiva pós-graduação, que tem por finalidade capacitar cada médico para o exercício clínico autónomo da especialidade, tendo em conta o perfil profissional definido internacionalmente.
O especialista em MGF, também designado “médico de família”, tem de adquirir competências que lhe permitam promover a saúde e o bem-estar mediante intervenções apropriadas e efectivas, lidando com os problemas de saúde nas suas dimensões físicas, psicológica, social, cultural e existencial.  O programa desta especialidade prevê diferentes modalidades de desenvolvimento, numa lógica de rentabilização de cursos, obedecendo a uma estrutura básica comum.
O Internato de MGF funciona mediante uma formação em estágio e o seu  objectivo é a formação num período de três anos. Esse programa faz parte do projecto ambicioso da Clínica Multiperfil abraçado pelo Ministério da Saúde, com a finalidade de aumentar a promoção, prevenção e atenção primária às populações sem distinção social e poder económico. 
Actualmente, o Internato de MGF conta com três turmas de internos, uns pertencentes à Clínica, outros provenientes de outras unidades hospitalares de Luanda e restantes províncias.
A medicina geral familiar em Angola começa a trilhar os primeiros passos de muitos que ainda há pela frente. As dificuldades encontradas, algumas já superadas e outras por superar ao longo do tempo, conduziram à aceitação e afirmação da especialidade de Medicina Geral e Familiar (MGF) em Angola e ao reconhecimento do perfil profissional do médico de família. Pode-se concluir que a MGF ocupa, actualmente, um lugar importante como actividade médica diferenciada, sendo cada vez mais uma opção de escolha para os jovens médicos que iniciam a sua especialização.

 
Manuel Filipe Dias dos Santos 

O presidente do Conselho de Administração da Clínica Multiperfil, realça a importância dos Congressos de Saúde, pela oportunidade que proporciona para a discussão sobre a realidade de um dos sectores mais sensíveis da vida do país, mas também de projectar o futuro.

Fale-nos da importância do 4º Congresso que aí vem?
O 4º Congresso de Ciências da Saúde da Clínica Multiperfil ocorrerá de 6 a 9 de Novembro, ano marcado por notáveis acontecimentos políticos que determinarão a espectativa de um futuro melhor para o nosso País. A Clínica, mantendo-se na defesa da qualidade da assistência médica, cirúrgica, da formação pós-graduada, da ética e deontologia dos seus profissionais e acreditando num futuro melhor, vai realizar este grande evento científico sob o lema “Formar, Especializar, para Melhor Cuidar”. A saúde começa em cada um de nós, no exercício da sua cidadania, desenvolvendo-se ao nível comunal, municipal e provincial, por meio de alianças fortes que permitam eliminar a pobreza, aumentar a equidade, melhorar a qualidade de vida das comunidades.

De que maneira é que os congressos realizados contribuem para a melhoria do sistema de saúde?
Estes congressos são importantes porque vêm dotar e enriquecer os profissionais de saúde e também dar-lhes a oportunidade de aumentar os seus horizontes em termos de especialização na profissão.

O Congresso vai contar com participantes internacionais?
Este ano será diferente devido à situação económica e não há condições para suprir as despesas. Não teremos convidados internacionais, mas sim os estrangeiros residentes e participantes, de Cabinda ao Cunene. Por isso, queremos apelar aos profissionais da Saúde para participarem na festa e enriquecerem os seus conhecimentos todos os dias.

Como caracteriza a qualidade dos profissionais de Saúde?
A Saúde em Angola está no bom caminho e a dar passos significativos. Tem vindo a formar médicos e técnicos de saúde. Prova disso estão aí os médicos a serem indicados para as províncias. Isso é fruto das nossas escolas de Saúde. Mas isso não basta. É necessário formar mais médicos e enfermeiros e dar-lhes a oportunidade de fazerem uma especialidade, porque este é o sonho de todo o médico.

É notória a procura de melhores cuidados de saúde no exterior. Isso é devido à falta de credibilidade dos médicos angolanos. Será?
É necessário pensar não só na quantidade de formandos, mas também na qualidade desses formandos. Assim será possível que as pessoas sejam tratadas aqui e não no exterior. Isso acontece por falta de confiança. Mas se melhorar a qualidade haverá crédito dos pacientes e vai diminuir o número de casos de doentes transferidos para o exterior.

Como é que a Multiperfil responde a essa situação?
A Clínica Multiperfil foi criada com o propósito de ser um centro formador e disseminador dos conhecimentos e a dotado de uma infra-estrutura física, tecnológica e humana capaz de dar resposta às principais necessidades da população, designadamente, nas áreas médicas de maior complexidade tecnológica. Nós interessamo-nos por temas e problemas de saúde que transcendem os limites nacionais e que podem ser influenciados  pelas circunstâncias ou experiências noutros países, no sentido de encontrar as melhores respostas por meio de acções e soluções cooperativas.

É com a realização dos congressos que a Clínica melhora a “performance” dos quadros?
Durante estes anos de actividade, esta Clínica tem trabalhado na prossecução de um aperfeiçoamento contínuo na área de saúde, com a qualificação com constante dos profissionais através de cursos de especialização, actualização, presenciais e à distância, seminários, workshops, jornadas científicas e congressos, na busca da qualificação e reforço de competências profissionais, contando para este efeito com parcerias nacionais e internacionais na área de educação e saúde, e contribuindo deste modo para o desenvolvimento e melhoria da saúde no País.

Como define a medicina geral e familiar em Angola?
A medicina geral familiar em Angola começa a trilhar os primeiros passos de muitos que ainda há pela frente. As dificuldades encontradas, algumas já superadas e outras por superar ao longo do tempo, conduziram à aceitação e afirmação da especialidade de Medicina Geral e Familiar (MGF) em Angola e ao reconhecimento do perfil profissional do médico de família. Pode-se concluir que a MGF ocupa, actualmente, um lugar importante como actividade médica diferenciada, sendo cada vez mais uma opção de escolha para os jovens médicos que iniciam a sua especialização.

Isso quer dizer que o sistema de saúde está cada vez mais evoluído?
A medicina evoluiu e daquele médico integral e com conhecimentos que ultrapassavam a medicina chegámos aos médicos dedicados. Recomendo a todos os médicos clínicos e gerais que pretendem fazer a sua especialização a aderirem, primariamente, à especialidade e a adquirirem bases suficientes que os vão tornar mais completos nas diferentes áreas da Medicina.