Artigo

Reportagem

Huíla é mais um exemplo claro dos benefícios trazidos pela paz

A Huíla tem um programa de conservação de cereais e grãos, lembrou  a vice-governadora provincial da Huíla para o sector Económico, Po-lítico e Social, Maria João Chipalavela.

A governante, que falava numa palestra sobre os ganhos da paz, disse que o ganho está baseado na definição feita pelo Executivo, através da re-abilitação de infra-estruturas de apoio, a produção e concomitantemente promover a redução e perdas pós colheitas no âmbito do programa de investimentos da província.
A Huíla, disse, tem reconhecido potencial agro-pecuário por se situar numa zona favorecida pela existência de clima propício e solos férteis. A política do Governo  Provincial direcciona-se para a criação de silos, a recuperação dos perímetros irrigados da Matala, Gangelas, Neves, Bata-Bata, Sendy, Chicungo e a Barragem de Chicomba, cumprindo assim, com o Plano Nacional de Combate à Fome e à Pobreza.
No âmbito do programa de combate à fome e à pobreza no seio das populações camponesas foram construídas, na província da Huíla, unidades de silos nos projectos do Waba (Perímetro irrigado do Waba em Caconda) com 88.644 hectares de terra arável para culturas de milho, trigo e leguminosa.
A mesma acção, referiu, contempla também o projecto Humpata (Perímetro irrigado das Neves) com  1.600 hectares de terra arável para fruteiras de clima temperado, tubérculos como a batata rena e algumas hortícolas (alho, cebola, repolho e outros).
Projecto da Matala com cerca de 10.000 hectares de terra arável para culturas de cereais, batata rena, e hortícolas diversas e fruteiras de zonas tropicais e o das Gangelas (Perímetro irrigado da Chibia) com cerca de 2.000 hectares de terra arável para cultivo de fruteiras de clima tropical, são outras acções referidas pela governante.
    
Gado em abundância
O gado constitui uma das grandes riquezas da região desempenhando também um papel primordial do ponto de vista sócio-económico para as populações rurais.
Maria João Chipalavela garantiu que o desenvolvimento da pecuária representa uma fonte de riqueza e estabilidade para a província, dada a sua importância no melhoramento das condições de vida e na luta do êxodo rural a nível regional e no estabelecimento dos centros urbanos nacionais.
 
As casas construídas
Com o advento da paz traçaram-se projectos com o objectivo de proporcionarem  maior coesão social para os cidadãos, que possam ter  habitação que lhes permita uma qualidade de vida condigna. Neste sentido, salientou, na província da Huíla foram efectuados investimentos no sector da habitação por toda a região, com a promoção directa da construção ou aquisição de fogos e com os apoios à recuperação e aquisição da casa própria.
        Com o período de paz irreversível no país, como a Huíla, apresenta grandes ganhos como a construção de duas centralidades (Kilemba e Eywa) e a construção de 200 fogos habitacionais por município o que significa a construção de mais de 10.000 residências em toda a extensão da província da Huíla.
          Já no domínio das estradas, salientou, os dados de balanço da execução de obras em 2015, davam conta da reabilitação de 942.400 km de estradas, 37.397 km de estradas em reabilitação, a construção de 24 novas pontes e a reabilitação de três  onde estão a ser feitos um programa abrangente de manutenção de estradas e a reabilitar todas as estradas já existentes  na Huíla. Está-se a desenvolver as infra-estruturas rodoviárias necessárias para apoiar o desenvolvimento da província.
 
Modernização do CFM
No quadro da reestruturação e modernização dos Caminhos de Ferro de Moçâmedes, foram traçadas linhas de acção que estão a nortear a actividade do CFM-EP. Assim se ve-rificou a implementação do Programa de Reabilitação e Modernização das infra-estruturas ferroviárias.
A substituição de toda a linha férrea (carril de 50 kg/m e travessas de betão) desde Namibe a Menongue, inclu-indo os ramais da Jamba a Tchamutete, construção de 56 estações novas ao longo desta linha, sendo três especiais, sete de primeira classe, 11 de segunda classe e 35 de terceira classe, bem como a instalação de um novo e mo-derno sistema de telecomunicações através da fibra óptica, está em curso.
 
Ganho nos transportes aéreos
Como um dos grandes ganhos da paz, a Huíla construiu novo aeroporto na Mokanka, com uma pista de 3.200 metros de comprimento e 45 de largura e uma placa de estacionamento com capacidade para 5 aeronaves do tipo Boeing 732 e duas do tipo 777, e uma capacidade instalada  de 800 passageiros/hora/pico.
O novo aeroporto da Mo-kanka permitiu que o atendimento aos clientes passasse a ser feito com maior qualidade e eficiência, com uma cobertura satisfatória com três ligações aéreas triangulares entre as cidades do Lu-bango, Luanda e Ondjiva, ligações diárias entre as cidades de Luanda e Lubango; e três voos interna-cionais para a capital namibiana,  a cidade de Windhoek.
Foi ainda possível reabilitar as pistas de terra batida para aeronaves de pequeno porte em quase todos os municípios da província.Com o advento da paz foi também possível efectuar-se a reabilitação e construção de raiz de infra-estruturas desportivas, garantindo assim o fomento do des-
porto e da qualidade de vida da população.
 
“Água para Todos”
O sector das águas afigura-se como um dos que mais cresceu fruto dos 16 anos de paz efectiva em que o país vive desde 2002, na província da Huíla.
A cobertura no abastecimento de água em 2002 era de 7 a 8 por cento, e em 2016 a Direcção Provincial de Energia e Águas registou uma cobertura superior a 60 por cento , sendo que praticamente o município do Lubango, tem quase a cobertura total, comparou.No âm-bito do programa “Água para Todos, inserido no plano de combate  à pobreza, assiste-se na província 655 a 656 pessoas, sendo no entanto a província da Huíla a que maior taxa de cobertura regista ao nível do país, assegurou.
Entretanto as novas gerações devem preservar o investimento feito no sector das águas, evitando vandalizar o património que é de todos nós. Além dos notáveis ganhos verificados no aumento de escolas, aumento de crianças dentro do sistema de ensino, o aumento do número de professores, a consolidação da paz, é a condição fundamental para a estabilização económica.