Reportagem

Caçadores furtivos ameaçam parques

Os caçadores furtivos são bastante astutos, actuam com muitas cautelas e são na sua maioria cidadãos estrangeiros, que nalguns casos em conluio com cidadãos angolanos residentes no país ou na Namíbia e Zâmbia entram ilegalmente no país

Desaseis anos depois do fim do conflito armado em Angola, a fauna e a flora dos parques nacionais de Luengue-Luiana (Rivungo) e de Mavinga, que têm como principal atracção os elefantes, leões, hienas, búfalos, girafas e outros animais de pequeno porte, continuam a viver sob o tormento das armas de fogo e outros objectos contundentes utilizados pelos caçadores furtivos.