Regiões / Uíge

Centenas de jovens são formados na província

Um total de 174 jovens da província do Uíge estão munidos de ferramentas que lhes possibilitam tratar de negócios, criar auto-emprego e garantir  rentabilidade na empresa, depois de terem participado numa formação profissional intensiva no Centro de Empreendedorismo e Serviços de Emprego (CLESE).

Promovida pelo Ministério da Administração Pública Emprego e Segurança Social, na formação foram ministradas matérias de gestão básica empresarial para os jovens se tornarem bons gestores e empreendedores de negócios.
O director do Centro de Empreendedorismo e Serviços de Emprego, Joaquim Paulo Rodrigues Adão, disse que os jovens com iniciativa  resolveram  inscrever-se no curso para vencerem as dificuldades que encontram na gestão dos seus negócios. “Primeiro procuramos capacitá-los antes de beneficiarem de microcrédito, para melhor gerirem os seus negócios”, disse.
Para além do curso intensivo de gestão básica de empresas, um outros grupo de 50 jovens  participa no curso de empreendedorismo. A formação tem a duração de um mês e é assegurada por três formadores.
Joaquim Paulo Rodrigues Adão disse que a aposta do centro é disseminar a cultura do empreendedorismo no seio da juventude da província, com vista a identificar oportunidades geradoras de rendimentos, susceptíveis de permitir a criação e desenvolvimento de pequenas e medias empresas. A outra aposta da CLESE consiste no apoio aos futuros proprietários de negócios e empresários na tomada de decisões sadias em relação à viabilidade de criação e operação de pequenos negócios que fortaleçam à comunidade empresarial local e estimular o crescimento. Para o presente ano, o responsável do CLESE  anunciou o arranque de novos cursos, com destaque para o de Informática, Contabilidade Informatizada, Contabilidade e Finanças, Atendimento ao Público, Culinária e Pastelaria, Decoração, Excel Avançado, Secretariado, Gestão de Recursos Humanos e Montagem de parabólicas.
Os jovens que frequentaram o curso profissional manifestaram-se satisfeitos e esperam colocar em prática o que aprenderam.
Aníbal Afonso, 31 anos, disse que com o surgimento do CLESE na cidade do Uíge muitos jovens conseguiram auto-emprego: “Escolhi este curso porque tenciono criar o meu próprio negocio, daí a razão de aceite aposta na formação para se ter a mínima de como estar no mercado. Penso que estou agora preparada para começar”, disse.
Afonso Garcia Luís Miguel, 30 anos, há muito que está inserido no mundo de negócio e desenvolve pequenos negócios, mas de forma empírica, pois, referiu que este é um dos casos que o motivou a frequentar o curso de gestão básica empresarial para melhorar a gestão dos seus negócios.
 “Em pouco tempo já aprendi muita coisa boa que antes não tinha noção. Daqui em diante, a gestão da minha empresa vai melhorar, aliás sei como fazer as coisas para o negócio dê certo”, disse.