Regiões

Jovens são aconselhados a apostar no auto-emprego

Jovens da província do Cunene foram aconselhados na terça-feira, em Ondjiva, a apostar no empreendedorismo, participando na geração da riqueza nacional e na melhoria das condições sociais e económicas do país.

O apelo foi feito pelo governador do Cunene, Kundi Paihama, durante a palestra sobre empreendedorismo e diversificação da economia, organizada pelo Fórum Angolano de Jovens Empreendedores (FAJE), no âmbito das jornadas Abril Jovem.
Segundo Kundi Paihama,  o empreendedorismo tem um papel crucial no desenvolvimento sustentável de qualquer país, daí  haver a necessidade de os jovens apostarem seriamente, para contribuírem para o crescimento económico.
O governante disse que são muitos os negócios que podem ser realizados nas áreas do comércio, indústria, agricultura, construção civil e outros, através dos programas “ProJovem”, "Angola Investe”, “Fundo de Risco” e “Crédito Agrícola de Campanha”.
De acordo com o governador, as iniciativas de negócio por parte da juventude podem dinamizar a economia nacional, resultando na melhoria das condições de vida da população e na criação de postos de trabalho directos e indirectos, bem como apoiar os programas de combate à fome e à pobreza e de diversificação da economia. Kundi Paihama disse que o Executivo tem criado programas coerentes e sustentáveis para facilitar a vida dos empreendedores, tendo como prioridade a juventude, por ser a força motriz de qualquer sociedade.
“Queremos jovens empreendedores, criadores de iniciativas que possam colocar o país numa posição estável e para a redução das importações”, salientou o governador.
A coordenadora provincial do núcleo do Fórum de Jovens Empreendedores, Gisela Pearson, disse que a palestra teve como objectivo dar a conhecer aos jovens empreendedores e interessados as oportunidades do crédito "ProJovem", soluções de auto-emprego e empreendedorismo.
Segundo Gisela Pearson, a palestra visou também dotar os jovens de conhecimentos para a implementação do Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude (2014-2017), bem como discutir mecanismos para empreender e de como legalizar negócios.
Durante o encontro, foram também abordados temas ligados ao associativismo, cooperativismo e ao auto-emprego.