Política

Malanje está reforçada com novos procuradores

A província de Malanje conta desde ontem com dois novos magistrados do Ministério Público, empossados recentemente em Luanda.

Trata-se da procuradora Aniese da Cruz, que vai funcionar no Tribunal Provincial de Malanje, e de António Van-Dúnem, que vai desempenhar funções junto do Serviço de Investigação Criminal, bem como atender o município de Calandula.
A apresentação dos magistrados ao governador provincial, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa" coube à procuradora geral adjunta e acompanhante à província de Malanje, Madalena Leite Faria, que pediu maior engajamento dos novos quadros do sector no que diz respeito ao cumprimento da lei, enquanto fiscalizadores da legalidade a todos os níveis.
Madalena Faria referiu que os dois magistrados concluíram com êxito a sua formação no Instituto Nacional de Estudos Judiciários (INEJ), tendo sido colocados em Malanje para reforçar o número de magistrados existentes na província que considerou como sendo ainda irrisório, em função da extensão territorial.
Com estes quadros, disse, vai ser possível minimizar as dificuldades, apesar de ser grande a extensão territorial da província, com 14 municípios, dos quais apenas quatro contavam com os serviços da PGR. A procuradora informou que estão a ser desenvolvidos esforços para o aumento do número de magistrados para cobrir os outros municípios em falta, a julgar pela actual conjuntura macroeconómica que o país vive.
Já o sub-Procurador-Geral da República, Carlos dos Santos, reiterou a pretensão da PGR  em colocar os magistrados do Ministério Público nos municípios do interior da província. A província de Malanje passa agora a ter cinco municípios providos com magistrados o que resulta de um esforço da PGR, que disse estar engajada juntamente com os outros órgãos afins para que esse número venha a aumentar.
Em termos de criminalidade, disse, actualmente os casos mais atendidos na PGR e no SIC são as ofensas corporais, roubos, violações e alguns crimes contra as pessoas, designadamente os homicídios. O sub-Procurador-Geral da República em Malanje disse esperar dos novos magistrados, empenho, humildade e sacrifício.