Política

Huíla acolhe acto central do Dia do Herói Nacional

A ministra de Estado para os Assuntos Sociais, Carolina Cerqueira, preside hoje, no município da Chibia, a 45 quilómetros a Sul da cidade do Lubango, província da Huíla, o acto central das comemorações do Dia do Herói Nacional.

Antes, a governante efectua a deposição de uma coroa de flores ao túmulo do soldado desconhecido, no cemitério municipal local, seguindo-se a inauguração de uma escola de 10 salas de aula da escola “Comandante Gika”. 

O encontro de cortesia com o administrador municipal da Chibia, Sérgio da Cunha Velho, preenche a agenda do acto central, a decorrer naquele município. Durante o acto, estão previstas intervenções do governador provincial, Luís Manuel da Fonseca Nunes, ao que se seguirá o discurso da ministra Carolina Cerqueira.
O Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional visa assinalar a data de nascimento do primeiro Presidente da República, a 17 de Setembro de 1922.
Numa mensagem por ocasião da efeméride, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, esclareceu que o Dia do Herói Nacional é consagrado para homenagear condignamente o Presidente António Agostinho Neto, primeiro Presidente da República, Fundador da Nação, “pela entrega total à causa do povo angolano”, ao liderar a luta armada de libertação nacional e, consequentemente, proclamar a Independência Nacional, aos 11 de Novembro de 1975.
Segundo o Presidente João Lourenço, o exemplo de Agostinho Neto como homem íntegro e preocupado, sobretudo, com o bem-estar dos angolanos, “continua a inspirar-nos na luta contra a corrupção e a impunidade e na necessidade de materializarmos o slogan ‘O mais importante, é resolver os problemas do Povo’”, embora se esteja numa conjuntura política, económica e social diferente. “Para irmos ao encontro deste objectivo, com as medidas que o Executivo vem tomando, o nosso compromisso é o aumento da produção e da oferta de bens e de serviços, o aumento das exportações, o aumento da oferta de emprego e consequentemente a melhoria das condições de vida da população”, garantiu o Titular do Poder Executivo.
João Lourenço realçou ainda Agostinho Neto enquanto político, estadista, humanista, poeta e homem da cultura, numa altura em que o país realiza a Bienal de Luanda-Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz.
Na mensagem, o Presidente da República homenageia, também, a todos os heróis anónimos que, tendo sacrificado as suas vidas, ou colocado seu o saber ao serviço da Nação, se notabilizaram em diferentes domínios da vida nacional, na defesa da pátria, nas ciências, na investigação científica, na educação e na cultura, no desporto e outros, elevando bem alto o bom nome de Angola, orgulhando a Nação e os angolanos.

Declaração do MPLA
O legado político do primeiro Presidente da República, António Agostinho Neto, segundo o qual “o mais importante é resolver os problemas do povo”, permanece actual e encontra respaldo no compromisso assumido pelo MPLA, de “melhorar o que está bem e de corrigir o que está mal”. A constatação é do Bureau Político do partido no poder em Angola, que, numa declaração por ocasião do Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional, que hoje se assinala, rende “profunda homenagem” a todos os combatentes da Luta Armada de Libertação Nacional, com realce especial para António Agostinho Neto.
O Bureau Político do MPLA considera que António Agostinho Neto é e será, necessariamente, o “símbolo máximo da nossa determinação de construirmos uma Angola cada vez mais próspera e justa”. Para o órgão de cúpula do MPLA, a melhor forma de honrar a memória e pensamento político-estratégico de Agostinho Neto é trabalharmos arduamente no sentido de o MPLA continuar a ser o fiel depositário do voto de confiança do povo angolano.
Na declaração, o Bureau Político do MPLA reconhece os esforços envidados pelo Executivo, liderado pelo Presidente João Lourenço, no sentido de um melhor desempenho da economia nacional, o aumento da oferta de emprego e a melhoria das condições de vida dos cidadãos. Como nota positiva, o MPLA aponta as acções tendentes à materialização dos sonhos e expectativas dos jovens, sobretudo ao nível do emprego e da inserção no mercado de trabalho, conforme recentemente assegurou o Chefe de Estado, em mensagem de confiança na capacidade do Executivo em resolver os problemas que afligem a juventude.
O Bureau Político do MPLA considera que a transparência, a responsabilização e a prestação de contas, a eficiência e a utilização racional e legítima dos recursos públicos são indispensáveis para a realização dos fins do Estado e a concretização do desígnio do progresso sustentável de Angola, pelo que encoraja o Presidente João Lourenço a prosseguir com as medidas em curso, de moralização da sociedade e estabilidade da economia nacional.
Ao parafrasear o Presidente João Lourenço, para quem “homenagear Neto é algo que deve acontecer todos os dias das nossas vidas, em cada atitude que tomamos perante o próximo e perante a Nação”, o Bureau Político do MPLA conclui a sua declaração exortando os angolanos a transformarem a efeméride numa jornada de reflexão para que, “inspirados na força do passado e do presente, edifiquemos uma Angola melhor”.
O Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional visa assinalar a data de nascimento do primeiro Presidente da República. António Agostinho Neto nasceu a 17 de Setembro de 1922, em Kaxicane, Icolo e Bengo. A 11 de Novembro, com a proclamação da Inpendência Nacional, tornou-se no primeiro Presidente de Angola. Morreu a 10 de Setembro de 1979, vítima de doença.

Inaugurado Complexo Escolar “Imaculada Conceição”

A ministra de Estado para a Área Social inaugurou, na cidade do Lubango, o Complexo Escolar nº 116 “Imaculada Conceição”, para atender 1.440 alunos, de um universo de 3.350 que frequentavam aulas ao ar livre e em capelas.
As crianças que estudavam em condições inapropriadas (nas capelas e ao ar livre), passam, a partir de amanhã (quarta-feira), a frequentar aulas em melhores condições, com a inauguração do Complexo Escolar, depois do feriado prolongado em comemoração ao Dia do Herói Nacional.
O complexo escolar construído numa área superior a 2 mil metros quadrados, possui, além das 12 salas de aula com a capacidade de albergar 40 alunos cada sala, um campo multiusos, quatro casas de banho, divididas em duas para rapazes e raparigas. Tem igualmente uma secretaria-geral, biblioteca, posto de socorro, sala para professores, cantina escolar, dentre outros.
A obra durou seis meses e foram gastos 163 milhões e 400 mil kwanzas do Programa de Investimentos Públicos (PIP), 2019, do Governo Provincial da Huíla.
O Complexo Escolar Imaculada Conceição existe desde 1990 e foi criado pelo Decreto Executivo conjunto 2010. Tem 3.329 alunos e 108 professores. No ensino primário, frequentam aulas 2.165, I Ciclo do Ensino secundário 1.040 alunos. Asseguram o ensino primário 35 professores e o I ciclo 58. A escola ministra também aulas de alfabetização nos módulos I, II e III.
Os alunos, numa mensagem lida por Paulina Cacunde, lembraram que a educação é a peça fundamental para o desenvolvimento de qualquer nação e o educador é o artífice para que uma sociedade seja próspera, justa e democrática. Agradeceram a Paróquia da Imaculada Conceição pela sua preocupação com a Educação e instrução da comunidade. “O nosso muito obrigado, por nos acolher, esse tempo todo. Sem a cave da Igreja, estaríamos expostos ao ar livre, vento, luz do sol ardente e chuvas”, reconheceram os alunos, estendendo os agradecimentos aos “grandes esforços” e empenho do Executivo, liderado pelo Presidente da República, João Lourenço, por tornar possível o sonho de estudar numa escola em melhores condições de aprendizagem.
Ainda ontem, a ministra de Estado para os Assuntos Sociais inaugurou 12 salas de aula e respectivos laboratórios, no Instituto Superior Politécnico da Huíla, o que vai aumentar o número de estudantes a frequentar aulas no próximo ano lectivo.