Política

Dívida ao Brasil foi liquidada em Dezembro

O Presidente da República desejou que todas as medidas em curso façam com que o comércio sirva mais a indústria, tanto na importação das matérias-primas, como no fomento da exportação dos produtos agrícolas e industriais “made in Angola”.

Neste sentido, lembrou que, além da forte dependência da economia nacional ao petróleo e o pouco investimento privado em outros ramos, o país enfrenta, também, a ameaça do grande endividamento externo e sua relação com o PIB, bem como a forma de reembolso. O Presidente João Lourenço lembrou, ainda, que, em Dezembro do ano passado, Angola liquidou a dívida ao Brasil.

Preocupado com a sustentabilidade da dívida, informou, o Executivo deu início à renegociação da dívida soberana e comercial com as principais instituições credoras de Angola, processo que foi interrompido por, pelo menos, três meses, por força da pandemia da Covid-19. “Já foi reatado e os resultados serão oportunamente conhecidos”, prometeu.

Em termos da sustentabilidade das finanças públicas, o Presidente da República disse que, além das medidas de consolidação fiscal que têm sido levadas a cabo, o país continua a trabalhar de forma construtiva, com os principais parceiros internacionais, em medidas que permitam garantir o crescimento económico e a solução dos grandes problemas sociais que Angola ainda enfrenta.