Artigo

Política

Crises em África analisadas em Luanda

Angola e Zimbabwe decidiram reforçar e diversificar a cooperação, em especial na área empresarial, principalmente na agricultura, hotelaria e turismo, banca e finanças, geologia e minas, comércio, segurança e ordem pública.

A abertura foi manifestada ontem pelos Presidentes dos dois países, durante um encontro em privado no Palácio Presidencial da Cidade Alta, em Luanda. João Lourenço e Emmerson Mnangagwa discutiram questões bilaterais e regionais.
O encontro entre os dois Chefes de Estado foi o primeiro desde que Emmerson Mnangagwa assumiu o poder no Zimbabwe, em substituição de Robert Mugabe, que foi forçado a renunciar, na sequência de desentendimentos. A visita de Emmerson Mnangagwa a Luanda inseriu-se no âmbito da presidência de Angola do Órgão para a Cooperação Política, de Defesa e Segurança da SADC e da necessidade de um melhor acompanhamento dos desenvolvimentos da situação no Zimbabwe.
O comunicado final da visita indica que, no plano bilateral, Emmerson Mnangagwa informou o Presidente João Lourenço sobre a situação do seu país, à luz dos últimos desenvolvimentos e sobre a preparação das eleições presidenciais.
A situação política e socioeconómica na África Austral e no continente africano, de um modo geral, foi outro assunto abordado, tendo os Chefes de Estado reiterado o seu compromisso com a SADC e a União Africana, particularmente os objectivos da Agenda 2063 e o seu Plano de Acção. João Lourenço e Emmerson Mnangagwa manifestaram a sua preocupação face à persistência das crises que ocorrem nalguns países de África e reiteraram a necessidade de uma acção coordenada na abordagem dos desafios à paz e segurança.
Os dois Presidentes manifestaram a sua satisfação pelo espírito de solidariedade que caracteriza as relações fraternas entre os dois países e reiteraram o compromisso dos dois Governos de prestar uma atenção especial ao aprofundamento e diversificação das relações de cooperação bilateral.
Emmerson Mnangagwa felicitou João Lourenço pela eleição como Presidente da República de Angola e saudou a sua liderança no Órgão para a Cooperação Política, de Defesa e Segurança da SADC e na promoção da paz, da estabilidade, da reconciliação nacional, do desenvolvimento social e da prosperidade económica de Angola.
Minutos antes de regressar ao seu país, o Presidente do Zimbabwe defendeu o fortalecimento da cooperação no domínio económico e do comércio para dar sequência à já consolidada e excelente relação político-diplomática entre os dois Estados.
Na visão do estadista, é fundamental que Angola e o Zimbabwe privilegiem a cooperação económica para os próximos tempos. O tema volta a ser discutido este mês nas conversações com o Presidente da República, João Lourenço.
“A nossa discussão à volta da cooperação entre os nossos países foi frutífera. Determinamos ser essencial consolidar as excelentes relações existentes a nível político e pensamos melhorar as relações no domínio económico e do comércio”, realçou.
Emmerson Mnangagwa disse que está para breve uma reunião da Comissão Mista para promover esta relação, com realce para a área económica, pois a nível das relações políticas a região da SADC é sólida. “Acordamos que vamos voltar a encontrar-nos em Davos e depois na Cimeira de Addis Abeba para abordar estas questões”, referiu Mnangagwa.   
O Chefe de Estado zimbabweano falou das razões da sua visita ao país, lembrando que veio conhecer o Presidente João Lourenço e dar-se a conhecer, bem como falar do modo como se deu a recente transição política no Zimbabwue. “O Presidente Jacob Zuma é também presidente da SADC e o Presidente João Lourenço é o Presidente do Órgão de Política, Segurança e Defesa da SADC. Por isso, vim para informá-lo sobre a transição”, disse, considerando-a pacífica, depois do povo exigir mudanças.