Política

Autoridades tradicionais pedem postos de saúde

A problemática da seca no Curoca, Cunene, e a relação que deve existir entre as autoridades administrativas e tradicionais, no quadro da implementação das eleições autárquicas, constituíram os principais pontos do encontro tido ontem entre o Vice-Presidente da República e o rei Mário Satipamba, da Ombala Yo Nalueque.

Em declarações à im-prensa, no final do encontro, realizado no palácio do administrador municipal do Curoca, o rei Mário  Satipamba disse ter solicitado a Bornito de Sousa vacinas para a protecção do gado. Também manifestou a preocupação de alguns ex-militares que enfrentam dificuldades por não possuírem o Bilhete de Identidade, que lhes permita solucionar a questão da pensão. Para o rei Satipamba, a construção de cacimbas nas comunidades para minorar o impacto da estiagem não é a melhor solução, visto que muitos cidadãos no Curoca têm perdido a vida soterra-dos durante a escavação das mesmas. Para a autoridade tradicional, a solução passa pela criação de bacias de re-tenção nas passagens naturais das águas.
O Vice-Presidente da República recebeu igualmnte o rei da Ombala Yo Mungo, Ezeferino Satona, de quem também ouviu preocupações relacionadas com a falta de água, que prejudica a criação de gado bovino, a principal riqueza da comunidade.
Ao Vice-Presidente, Ezeferino Satona pediu a construção de postos de saúde, para evitar que os cidadãos da Ombala deixem de procurar  cuidados médicos na vizinha República da Namíbia. Também solicitou que  o Governo construa escolas do I e II ciclos junto das co-munidades, para evitar que as crianças percorram  dezenas de quilómetros para a aprendizagem.
No cumprimento do seu programa de trabalho no município do Curoca, o Vice-Presidente também recebeu representantes eclesiásticos, com destaque para os bis-pos católico da Diocese de Ondjiva, D. Pio Hipunhaty, e da Igreja  Envangélica Luterana de Angola, D. Tomás Ndawanapo.
Os bispos foram unânimes na necessidade do Estado combater os falsos profetas, que emitem mensagens oportunistas junto das comunidades, com o único propósito de extorquir valores monetários aos fiéis.
Os bispos defenderam ainda a construção de mais infra-estruturas sociais (escolas, hospitais e estradas) no município, com vista a melhorar a vida dos habitantes do Curoca.  Manifestaram-se também disponíveis para trabalhar com o governo local e provincial na solucão dos vários problemas que assolam os cidadãos do município.
Ao Vice-Presidente solicitaram a atribuição de pensões para os idosos do  município, que sobrevivem apenas com o pouco que colhem do campo.
Bornito de Sousa deslocou-se ontem ao Monte Negro, localidade que fica a 50 quilómetros da sede municipal de Curoca, Oncócua, onde as autoridades pretendem, a partir do Rio Cunene, criar um canal para distribuir água às diferentes localidades do município.
A inauguração da escola de Oncócua, com seis salas, visita ao hospital  municipal, que ganhou duas ambulâncias e medicamentos diversos e ao projecto habitacional de 200 casas marcou também o último dia da visita.
O Vice-Presidente da Re-pública reuniu-se também com representantes das comunidades etnolinguísticas do município do Curoca e membros do Governo Provincial e da administração municipal.