Política

Angola e Congo juntas contra a criminalidade

Delegações da província de Cabinda e das prefeituras dos departamentos de Ponta-Negra, Kouilou e Niari, da República do Congo, comprometeram-se a melhorar os níveis de cooperação para o combate aos crimes fronteiriços e transfronteiriços que põem em causa a segurança das populações e o clima de paz que se vive em ambos os países.

Reunidas segunda e terça-feira em Cabinda para analisar a situação de segurança da fronteira, as delegações comprometeram-se igualmente a dar continuidade aos trabalhos de verificação da fronteira e consequente reposição dos marcos fronteiriços destruídos, bem como manter o espírito do acordo tripartido assinado em 1999, entre Angola, Congo Brazzaville e República Democrática do Congo (RDC) no domínio da defesa e segurança.
De acordo com o comunicado final, a reunião decorreu num ambiente de franca cordialidade e confiança mútua, sendo, no contexto das linhas orientadoras de trabalho, criadas duas subcomissões técnicas que abordaram questões referentes à defesa e segurança, transacções e intercâmbio so-cioeconómico e cultural.  Foram analisadas situações concretas no que dizem respeito à segurança e ao controlo da fronteira comum, crimes fronteiriços e transfronteiriços, incidentes de fronteira e a continuidade dos trabalhos de verificação da fronteira.
Apesar de se considerar estável a situação de segurança ao longo da fronteira, o governador de Cabinda, Eugénio Laborinho, disse ser necessária a troca de informações permanente entre os diferentes órgãos de defesa e segurança, para a manutenção do clima de paz que se vive nos dois países. “Acreditamos que as recomendações saídas deste encontro irão permitir a elaboração de um relatório circunstancial sobre os melhores mecanismos para manter a nossa cooperação ”, disse o governador.