Opinião / Cartas dos Leitores

Bilhete único

Sou funcionário público e escrevo pela primeira vez para o Jornal de Angola, para falar de uma situação que acredito afectar a milhares de angolanos.

 Em tempos, foi manchete a proposta de um bilhete único, para facilitar a mobilidade de pessoas nos mais variados meios de locomoção existentes na nossa província. Essa situação gerou um acesso debate, primeiro, por causa da importância sugerida como valor do bilhete, depois, provavelmente por causa da dificuldade. Gostava que ao lado desta importante iniciativa, houvesse passos no sentido da oferta de viaturas para acelerar a mobilidade das pessoas que se fazem transportar em autocarros. Para a cidade de Luanda, era bom que as autoridades responsáveis pela mobilidade, encarassem a necessidade do uso de mini-autocarros para facilitar, atendendo aos constrangimentos nas vias da cidade. Não há dúvidas de que a mobilidade constitui hoje um problema, com forte incidência na vida económica e social do país, na medida em que sem meios para as pessoas se deslocarem, complica em muito as suas vidas. Julgo que há, da parte do Governo, preocupações neste sentido e espero que haja sobretudo atracção do sector privado, para cada vez mais aderir a este importante segmento do mercado. Os privados precisam de investir num sector que lhes pode vir a dar muito dinheiro, numa altura em que o mercado tem o grande potencial. Afinal, não podemos perder de vista que há uma grande necessidade de mobilidade da parte das populações de toda a Angola.

Aurélio Moreira |Sambizanga