Mundo / Estados Unidos

Estados Unidos deixam a UNESCO

Os Estados Unidos anunciaram que vão sair da Unesco, a organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. O Departamento de Estado norte-americano diz que a decisão terá efeitos a partir de 31 de Dezembro deste ano.

“Esta decisão não foi tomada de ânimo leve e reflecte as preocupações dos Estados Unidos com o aumento das dívidas na UNESCO, a necessidade de reformas fundamentais na organização e a postura anti-Israel na UNESCO”, diz o comunicado divulgado ontem.
A directora-geral da organização, Irina Bokova, já disse “lamentar profundamente” a decisão norte-americana. “A universalidade é essencial à missão da UNESCO para construir a paz e a segurança internacionais face ao ódio e à violência, pela defesa dos direitos humanos e da dignidade humana”, disse Bokova em comunicado.
“Apesar da retenção de fundos, desde 2011 (Washington suspendeu o pagamento de contribuições para a organização), aprofundámos a parceria entre os Estados Unidos e a UNESCO, que nunca foi tão significativa”, insistiu Bokova.
Os Estados Unidos indicaram à directora-geral da UNESCO que desejam permanecer envolvidos na organização, de forma a contribuir na defesa da liberdade de imprensa e promoção da colaboração científica e educação.
O Governo de Israel também anunciou ontem que abandona a UNESCO.