Mundo

Companhia energética Chesapeake entra em processo de falência

A companhia energética norte-americana Chesapeake Energy, fundada em 1989 e considerada uma pioneira na extracção de petróleo e gás de xisto, deu ontem entrada com um processo de falência devido ao peso da dívida nas contas da empresa.

Segundo a Associated Press, o serviço da dívida ascende actualmente a nove mil milhões de dólares, tendo sido delineado um plano junto de credores para cortar sete mil milhões. No entanto, apesar do anúncio de falência, a Chesapeake assegurou que vai continuar o ritmo normal de produção.

A empresa, sediada em Oklahoma, declarou perdas de 8,3 mil milhões de dólares no primeiro trimestre de 2020, e listou 8,62 mil milhões de dólares em dívida líquida. A Chesapeake revelou num processo regulamentar em Maio que “a gestão concluiu que existe uma dúvida substancial sobre a capacidade da empresa para continuar em funcionamento”.

Criada há 31 anos com um investimento inicial de apenas 50 mil dólares, a companhia marcou uma inovação na exploração de hidrocarbonetos e tornou-se uma referência no sector energético, ao chegar a atingir um valor de mercado estimado em 37 mil milhões de dólares no seu auge, longe dos actuais 115 milhões de dólares em que os mercados avaliavam a empresa na sexta-feira.

Mais de 200 produtores de petróleo pediram protecção contra falências nos últimos cinco anos, uma tendência que se espera que se mantenha no futuro devido à pandemia de Covid-19, que reduziu ainda mais a procura de energia e, consequentemente, os preços.