Mundo

Civis podem ser retirados de Idlib

A ONU está a intensificar os preparativos para uma eventual retirada de até 900 mil civis na província síria de Idlib, actualmente sob controlo de diversos grupos rebeldes e onde se perspectiva uma ampla ofensiva das forças governamentais sírias.

“Elaborámos um plano de resposta no caso de escaparem 900 mil pessoas. Esperamos que isto não suceda e que não seja necessário”, disse o coordenador humanitário regional da ONU, Panos Moumtzis.
Na sua perspectiva, a ONU necessita de um financiamento  de até 311 milhões de dólares (268 milhões de euros) para garantir as necessidades básicas dos potenciais 900 mil deslocados. As Nações Unidas admitem a deslocação em direcção ao norte da Síria de cerca de 700 mil pessoas, para as zonas sob controlo dos rebeldes e junto à fronteira com a Turquia, e que 100 mil permaneceriam na província em áreas controladas pelo Governo. As restantes 100 mil referem-se a pessoas que vivem em zonas onde existe forte concentração de deslocados e que podem eventualmente escapar para áreas controladas pelo Governo ou em poder dos grupos armados. Em Idlib vivem 2,9 milhões de civis, incluindo um milhão de crianças, cujas vidas estarão em risco no caso de ataques massivos.