Mundo / África

Sete terroristas mortos junto à fronteira somali

O Exército queniano anunciou ontem em Nairobi que os seus soldados integrados na força da Missão da União Africana na Somália (AMISOM) mataram sete terroristas do grupo al-Shabab perto da fronteira entre os dois países.

O porta-voz das Forças de Defesa do Quénia (KDF), Paul Njuguna, disse que dois soldados sofreram ferimentos ligeiros durante a operação de abastecimento na rota de Tabda-Delahola, bem como apreenderam nove armas AK-47, dez carregadores, dois lançadores de granadas e três granadas.
O mesmo responsável garantiu que os soldados da KDF permaneceriam vigilantes e continuariam a perseguir os terroristas implaca-
velmente, para assegurar a paz e segurança no Quénia, bem como para apoiar as operações da AMISOM a fim de estabilizar a Somália. A Somália e as forças da AMISOM lançaram as operações de segurança conjuntas para limpar as principais rotas de abastecimento e facilitar a prestação de assistência humanitária.
Enquanto isso, as autoridades quenianas estão a investigar a morte por envenenamento de 94 camelos num parque situado na região árida de Marsabit.
A morte destes animais levantou uma onda de contestação popular na referida região, onde os camelos prestam diversos tipos de serviços devido à facilidade com que se movem nas zonas do deserto, como é o caso de Marsabit. Além desses serviços, a população local bebe habitualmente leite e come a carne de camelo, estando as autoridades a investigar o que se terá passado.