Mundo / África

Acordo para a formação de um Governo interino

O líder opositor sul-sudanês Riek Machar e o Presidente Salva Kiir, decidiram, ontem em Juba, a criação de um Governo interino, que deverá entrar funções até ao dia 12 de Novembro, referiu ontem a Reuters.

Segundo o assessor de segurança da presidência sul-sudanesa e chefe do Comité do Período Transitório, Tut Galuak, o acordo foi obtido no final de uma reunião entre os dois líderes, que decorreu no Palácio Presidencial em Juba, capital do país, para abordar as questões pendentes do acordo de paz assinado há um ano na Etiópia.
“O objectivo desta visita é tratar todos os casos pendentes no acordo de paz. Estes encontros servem para conseguir a paz no Sudão do Sul”, destacou o assessor, acrescentando que o líder opositor foi acompanhado pelo general Mohammed Hamdan Dagalo, conhecido como "Hemedti", considerado como o homem forte do Exército do Sudão, país que actuou como mediador no processo sul-sudanês.
“A visita de Machar, que actualmente reside no Sudão, aconteceu após a suspensão de um encontro que estava previsto para Julho em Adis-Abeba, pela rejeição do Governo sul-sudanês de realizar reuniões fora de Juba”, explicou o assessor.
Hemedti acompanhou Machar porque o líder opositor tem que viajar para o Sudão do Sul acompanhado de alguém do alto escalão do vizinho do Norte até que sejam resolvidos os pontos discordantes do pacto. Além disso, o general irá reunir-se com os rebeldes sudaneses exilados no Sudão do Sul.