Desporto

Oliveira Campos enluta jornalismo

O comentador da Televisão Pública de Angola (TPA) Oliveira Campos, que padecia de diabetes, morreu, ontem, vítima de doença prolongada.

Oliveira Campos abraçou o jornalismo profissional em 1990, na Rádio Nacional de Angola (RNA), como realizador e apresentador da rubrica “Desporto em Magazine”.

Naquela estação emissora chefiou redacção desportiva, antes do surgimento da Rádio Cinco, em 1995. Durante o período em que esteve na RNA participou em várias coberturas desportivas nacionais e internacionais.

Em 1998, Oliveira Campos passou a colaborador na TPA. Escreveu crónicas e fez comentários desportivos. No ano seguinte passou a efectivo. Depois foi reformado dado a gravidade do seu estado de saúde.

Oliveira Campos publicou ainda crónicas sobre arbitragem, no Jornal dos Desportos e na Revista “Tempo”. Foi correspondente em Angola do jornal “A Bola em Angola”.

Antes de 25 de Abril de 1974 era colaborador permanente do “Diário de Luanda”.

A par do jornalismo, foi proprietário da tabacaria Laica, que chegou a funcionar no edifício do Ministério das Finanças, na Mutamba.

Dadá, como era vulgarmente conhecido, sócio e adepto ferrenho do Sport Lisboa e Benfica, morreu aos 72 anos. O colectivo de trabalhadores das Edições Novembro endereça aos familiares e amigos do malogrado sentimentos de pesar.