Desporto

FIBA confirma presença da Selecção de Angola no Torneio Pré-Olímpico

Ponto final! As dúvidas estão dissipadas quanto à presença da Selecção Nacional de Angola no Torneio Pré-Olímpico de qualificação para os Jogos de Tóquio, no Verão de 2020, após a confirmação pela FIBA do quadro das 24 selecções apuradas para a competição.

Na actualização do “ranking” os hendecacampeões africanos, um dos itens de avaliação, beneficiaram do maior coeficiente de pontos ganhos no Mundial da China, escancarando as portas do pré-olímpico com a subida de sete lugares, não obstante os dezoito da Tunísia e dois do Senegal, colocando-os, por essa via, como a segunda melhor selecção africana.
O Top 24 faz disputar quatro torneios de qualificação olímpica de seis selecções cada, cujo conjunto é constituído pelas seguintes equipas: Angola, Alemanha, Brasil, Canadá, Coreia, China, Croácia, Eslovénia, Grécia, Itália, Lituânia, México, Nova Zelândia, Polónia, Porto Rico, República Checa, República
Dominicana, Senegal, Sérvia, Tunísia, Turquia, Uruguai e Venezuela.
Japão, Estados Unidos, Argentina, Espanha, França, Austrália, Irão e Nigéria são as oito selecções já com presença garantida no torneio masculino de basquetebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio, no próximo ano.
Os quatro lugares restantes estão reservados para os vencedores de cada um dos quatro torneios de qualificação olímpica da FIBA, que ocorrerão de 23 a 28 de Junho de 2020.

Subida surpreendente

Angola subiu sete lugares no “ranking” da Federação Internacional de Basquetebol (FIBA), passando agora a somar 332,7 pontos na 32ª posição. Os hendecacampeões africanos, apesar do débil desempenho na China, têm melhor colocação que a actual campeã africana, Tunísia, que está um posto abaixo (33º), com 329,7 pontos.
A vitória diante das Filipinas (84-81) está no epicentro dos angolanos, que conseguiram no somatório de pontos ganhos superar a Tunísia, que teve nesta actualização uma subida impressionante de dezoito lugares, mercê do desempenho no Mundial FIBA' 2019.
No “ranking” , ontem actualizado pelo organismo reitor do basquetebol mundial, destaque para a Nigéria que galgou dez posições, ocupando o vigésimo terceiro posto com 441,4 pontos. O Senegal subiu dois lugares e é agora o 35º com 317,7 pontos, equivalente ao quarto lugar na classificação continental.
No actualizado FIBA Worl Ranking Nike, os EUA mantêm o “status” de melhor selecção do mundo, apesar da aproximação da campeã mundial, Espanha. Os EUA somam 786,4 pontos na primeira posição contra 731,5 da Espanha, segunda classificada.
No topo, realce para a subida da Austrália (673,6) ao terceiro lugar, ultrapassando a Argentina, quarta classificada (670,5) e a França (665,4), no quinto posto.
Como o “ranking” leva em conta os resultados dos últimos oito anos, os “Boomers”, designação da selecção australiana, também beneficiaram de uma série de bons resultados em grandes torneios. O quarto lugar na China, na sequência de uma aparição nas meias-finais nos Jogos do Rio'2016 e a vitória no Ásia FIBA, em 2017.
A Argentina, vice-campeã do mundo, também subiu um lugar às custas da França, cujo número total de pontos aumentou no Mundial FIBA'2019, mas insuficientes para compensar os ganhos da Austrália e Argentina.
A República Checa (596,8) e a Polónia(583,0) foram as que mais subiram, com as excelentes exibições na China. Os checos subiram 14 lugares e agora estão em 10º, enquanto os polacos saltaram para o 13ºposto, conquistando 12 posições.
Nigéria, Tunísia, Jordânia, Japão e Costa do Marfim registaram ganhos de dois dígitos, e os países que perderam terreno não estiveram presentes no torneio de 32 selecções, na China.