Gente

Tradutores e intérpretes unidos em associação

Tradutores e Intérpretes de Angola juntaram-se e proclamaram a sua agremiação. Trata-se da Associação dos Tradutores e Intérpretes de Angola (ATIA), cujo acto de proclamação aconteceu na primeira semana de Janeiro.

A sua institucionalização tem como meta trabalhar na tradução em língua estrangeira e nacional. Flávio Jorge, director do Instituto Nacional de Promoção e Ajuda às Comunidades, afecto ao Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, saudou a iniciativa e afirmou que actuação dos profissionais interessa a todos, uma vez que vai servir de grande valia para as acções de tradução em língua nacional. “Acreditamos que esta organização vai ajudar a cumprir as políticas estatais inseridas no Plano de Desenvolvimento Nacional (PND)”, acrescentando que a instituição irá contar com os parceiros do ministério. Flávio Jorge lembrou que a instituição que dirige, tem a função de velar, acompanhar e controlar as associações como a ATIA. O presidente da Associação dos Tradutores e Intérpretes de Angola (ATIA), Caetano Capitão, disse que a organização surge com o intuito de congregar a classe de profissionais de tradução e interpretação das línguas nacionais, estrangeiras e gestual angolana, permitindo união, elevação da dignidade da classe, qualidade no servir e melhor predisposição para contribuir para o desenvolvimento da sociedade. “Pretendemos trabalhar com os organismos públicos e privados em várias matérias como estatuto do tradutor, programas de formação, capacitação e projecção dos profissionais no âmbito local, regional e internacional”, disse. Gente mostra  alguns momentos que marcaram a proclamação da ATIA.