Economia

Reformas económicas elogiadas

O Programa de Estabilização Macroeconómica (MPE), elaborado pelo Executivo do Presidente João Lourenço, já conduziu a progressos significativos, incluindo uma nova lei que permite aos investidores internacionais investirem em Angola sem um parceiro local, de acordo com Aubrey Hruby, membro sénior do Centro Africano do Atlântico.

O especialista releva a revogação de uma taxa de câmbio indexada que procura eliminar a diferença entre o intercâmbio oficial e taxas do mercado paralelo, situação que contrasta com as tentativas de reforma económica mal sucedidas no Governo de José Eduardo dos Santos, que levaram à duplicação da dívida pública.
Num artigo de opinião, Aubrey considera que João Lourenço fez campanha sobre uma agenda de reformas que incluiu o combate à corrupção e a reconstrução da economia do país, procurando inverter o quadro herdado da gestão anterior, onde a corrupção e a impunidade ganharam estatuto.
A publicação considera que, além de “limpar as fileiras do Governo angolano, o actual Presidente da República, João Lourenço, lançou o Programa de Estabilização Macroeconómica (MPE), centrando em três intervenções principais: consolidação fiscal, melhorias no ambiente de negócios e política monetária”.