Economia

Luanda acolhe Conferência Internacional sobre Aviação

Uma delegação da Associação de Transporte Aéreo Internacional (IATA), liderada pelo seu presidente e director-geral, Alexandre De Juniac, visita Angola na quarta-feira, com vista a abordar com as autoridades angolanas as dificuldades que as companhias aéreas estrangeiras que operam no país têm enfrentado no que concerne ao repatriamento de capitais.

À margem destes contactos, na quinta-feira realiza-se em Luanda uma Conferência Internacional sobre a Aviação Civil - Aviation Day.
A conferência, a realizar-se sob o tema “A Importância da Aviação Civil no Desenvolvimento Económico de Angola” abordará, dentre outras questões, o estudo da IATA sobre o valor da aviação para o país, a regulamentação do sector e o sistema de compensação e redução de dióxido de carbono na aviação internacional. Participarão no encontro, especialistas internacionais do sector, entidades governamentais, reguladores do sector, corpo diplomático, representantes de companhias aéreas e agentes de viagem.
Esta é a primeira vez, na história da organização, que um presidente da IATA visita Angola. Fundada em Abril de 1945, a IATA conta com mais de 280 companhias associadas, entre as quais a TAAG e representa 83 por cento do tráfego aéreo no mundo.
Depois a eclosão da escassez de cambiais causada pela queda do preço do petróleo - a principal exportação do país - no mercado internacional, a transportadora aérea nacional, Taag, entrou incumprimento nos pagamentos a parceiros internacionais com os quais tem assinados acordos de partilha de voo, ou code share.
Essas dificuldades foram levantadas por companhias como a portuguesa Tap, que passou a investir os seus activos em kwanzas em títulos públicos angolanos.