Economia

Instituto intermedeia centenas de empregos

O número de jovens que obteve emprego por intermédio do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) em 2018, no Lubango, aumentou para 623, mais 115 em relação a 2017, noticiou ontem a Angop.

A técnica de Formação do Inefop Fernanda Ntyamba afirmou que 443 homens e 180 mulheres remeteram candidaturas ao Centro de Emprego, Serviços Municipais de Empreendedorismo e Emprego (SMEE) e Centros Locais de Empreendedoris-mo e de Emprego (CLESE) da cidade do Lubango - onde os empregadores solicitam quadros para o preenchimento de vagas -, em operações tidas por  bem-sucedidas.
As vagas foram preenchidas no sector primário (Agricultura) com dois em-pregados, 305 no secundário (comércio, construção civil e transporte) e 316 no terciário (prestação de serviços - cozinha, limpeza, balconistas e outros).
A oferta de emprego au-mentou pelo facto do Centro de Emprego contactar mais as empresas com a oferta de intermediação, com o que assinou um convénio com quatro empresas locais que desconheciam os seus serviços. O Instituto também recebe uma média de 25 vagas por ano nas áreas de Electricidade Industrial, Topografia, Mecatrónica e Electro-mecânica, postos difíceis de preencher.