Economia

Governo conclui aplicação de recomendação do FMI

O Governo concluiu a aplicação do Sistema Geral de Divulgação de Dados Reforçado  (e-GDDS), com o que melhora a publicação dos mais cruciais dados macroeconómicos oficiais e observa uma recomendação do FMI, soube o Jornal de Angola de fonte oficial.

A instituição financeira internacional, que ontem anunciou em comunicado a conclusão da empreitada digital, indicou que o e-GDDS ficará inserido numa  Página Nacional de Síntese de Dados (NSDP), também referida como “central de dados” económicos essenciais sobre as contas nacionais, operações e dívida do Governo, sector monetário e financeiro e balança de pagamentos.
Segundo o comunicado, tornar essa informação mais acessível em formatos que possam ser lidos tanto por pessoas como por computadores e mediante um ca-lendário previsto de publica-
ção, “permitirá que todos os utilizadores tenham acesso simultâneo a dados pontuais”, trazendo “mais transparência à informação e reduzindo os custos de An-gola” na comunicação de dados a outros órgãos.
O e-GDDS, prossegue o documento, foi criado pelo Conselho Executivo do FMI em 2015 para apoiar a melhoria da transparência de dados, incentivar o desenvolvimento estatístico e ajudar a criar sinergias entre a disseminação de dados e a monitorização.
A NSDP, por sua vez, será postada na Plataforma Aberta de Dados (ODP) de Angola, provida pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) no âmbito do projecto “Auto-estrada da Informação Africana”, seguindo os padrões de divulgação do FMI.
A página do NSDP inclui “links” para estatísticas publicadas pelos produtores oficiais de dados, nomeadamente o Ministério das Finanças, Banco Nacional de Angola e o Instituto Nacional de Estatística.
O documento considera que a publicação dos principais dados macroeconómicos através da NSDP “facilitará aos decisores políticos, interessados internos e internacionais, incluindo investidores e agências de notação”, o acesso à informação que o Conselho Executivo do FMI identificou como sendo crucial para o acompanhamento da conjuntura económica e financeira do país.
O director do Departamento de Estatística do FMI, Louis Marc Ducharme, elogiou, citado no comunicado, este marco no desenvolvimento estatístico do país. “Felicito as autoridades angolans pelo lançamento do NSDP: um passo importante na disseminação de dados. A publicação de dados no NDSP afigura-se a um bem público de apoio à transparência, para benefício de formuladores de políticas, investidores e o público”.
No começo de Outubro, o Ministério das Finanças anunciou a permanência, em Luanda, de uma missão técnica conjunta do FMI e do BAD para activar as operações do e-GDDS até finais de Novembro.