Economia

Estudo realça melhoria no retorno do capital

Num estudo efectuado pelas sociedades de consultoria Oxford Economics e Control Risks, denominado Índice de Risco e Retorno 2019, Angola e Moçambique apresentam uma tendência crescente e positiva no retorno ao investimento, apesar de estarem ainda entre os países africanos com maior risco para os investidores.

Trata-se do grau de incerteza em relação à rentabilidade de um investimento, onde pode verificar-se retornos abaixo do esperado ou a possibilidade de o investidor perder tudo o que foi investido e, em casos extremos, a perda ultrapassa o valor do investimento. Com o crescente retorno para os investidores, numa avaliação comparada às melhores classificações que recaem para Botswana e Maurícias, Angola obteve 3,78 pontos no que diz respeito à recompensa ao investidor, en-quanto Moçambique ficou com uma classificação de 3,72 pontos.
Em termos de evolução no fluxo de retorno, Angola levou a melhor com 0,24 pontos face aos 0,69 de Moçambique, sendo importante frisar que só o Zimbabwe obteve uma melhor classificação que Angola neste critério.