Desporto / Outros Desportos

Johe falha convocatória de Fallé para o Africano

A ausência do internacional João Vieira “Johe”, ligado à equipa do Física de Torres Vedras, da segunda divisão de Portugal é a principal nota entre os convocados de Fernando Fallé para o Campeonato Africano de hóquei em patins que a cidade de Maputo, Moçambique, acolhe de 9 a 11 de Novembro do corrente.

Johe chegou à Selecção Nacional em 2007 pelas mãos de Fernando Fallé, aquando da sua primeira passagem no comando da equipa. Na altura Angola preparava-se para jogar o Campeonato do Mundo, na Suíça. Desde então nunca falhou uma convocatória. No Mundial de 2017 o atleta apontou 10 golos em três partidas disputadas. Além de Johe, outro mundialista de 2017 ausente das opções do treinador português é Argentino Agostinho “Tino”.
O técnico divulgou, ontem, uma lista com 21 nomes, cinco dos quais actuam na Europa.
Fallé divide a preparação em duas fases. A primeira decorre de 29 do corrente a 3 de Novembro. No arranque dos trabalhos, em Luanda, treinam apenas atletas que evoluem no país. O técnico chamou sete jogadores que trabalham consigo na Académica de Luanda. Da lista constam ainda um atleta do Desportivo da Marinha, quatro do Petro de Luanda e igual número do 1º de Agosto.
Findo o primeiro ciclo de preparação o seleccionador faz a primeira triagem. Apenas oito jogadores seguirão à segunda fase, que se inicia a quatro de Novembro, já com a integração dos cinco jogadores que evoluem em equipas europeias.
Os 13 integrantes da pré-selecção vão lutar para estar entre os 10 que seguem viagem para Maputo, no dia 7.
O seleccionador convocou: Pedro Watanga, Anderson Silva “Nery”, Adilson Diogo “Pi”, Márcio Fernandes, Airton Chissangana “Geovety”, Walter Bernardo, Nilson Miope “Ny” e Estévão Dala (Académica de Luanda); Estévão Dala (Marinha de Guerra); Dorivaldo Francisco “Dori”, Sérgio Lukukurico, Zidane, Bruno (Petro de Luanda); Francisco Duarte “Chiquinho”, João Antótnio “Jú”, Francisco Luís “Guedes” e Beto (1º de Agosto). Da diáspora foram convocados André Centeno (Hóquei Valdano Itália), Francisco Veludo (Hóquei Vercelli Itália), Humberto Mendes “Big” (Noia de Espanha), João Pinto (Sporting de Portugal) e Martin Payero (Liceo de la Coruña de Espanha).
O objectivo do combinado angolano é conquistar a única vaga para a elite do Mundial, reservada ao vencedor do campeonato africano. Caso não se qualifique, a selecção joga a taça FIRS. A elite do hóquei é composta por quatro equipas europeias, três americanas e uma africana, segun-do quotas estabelecidas pela Federação Internacional de Roller Skate (FIRS).
No mundial passado Angola jogou e venceu a Taça FIRS e ganhou lugar nos quartos-de-final (elite) na qual ficou na quinta posição.

Hirondino Garcia
garante condições

A Selecção Nacional de hóquei em patins não vai viver constrangimentos de ordem logística ou financeira durante os dias de preparação ou de participação no africano, segundo o presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP),  Hirondino Garcia.
O dirigente falava ontem, durante a conferência de imprensa para apresentação da convocatória da Selecção Nacional que vai jogar o campeonato africano, única janela para a elite do campeonato do mundo.
“Creio que as coisas estão encaminhadas, são as promessas de sempre. Estamos a trabalhar com o Ministério da Juventude e Desportos e sentimos um apoio muito grande por parte deles de formas que acreditamos que tudo há de correr conforme estabelecido. Como é óbvio, não ficámos à espera, a Selecção Nacional vai trabalhar já, temos outras fontes, outras disponibilidades que nos permitem começar o trabalho”, garantiu o número um da FAP.