Desporto

Guardem as bolas

Contra toda a expectativa, alimentada durante as últimas semanas, ainda não foi desta que se soltaram os assobios nos palcos desportivos. O anunciado regresso à actividade desportiva, suspensa à luz do contexto, não aconteceu ontem, dia 27, como havia sido estabelecido pela Comissão Multissectorial da luta contra a Covid-19.

As condições sanitárias, foi avançado, ainda não permitem o regresso, para já, à vida desportiva, devendo esta actividade, sã e lúdica, aguardar por uma melhor fase. Ou seja, aquela capaz de permitir contacto entre os seus actores, sem quaisquer receios, nem riscos de infecção. E não há cá nada a contrariar, sendo uma posição tomada em benefício daquilo que tipifica o bem mais sagrado da raça humana.

Aliás, quando se avançou a data, colocou-se na altura a condição de a mesma sujeitar-se à alteração, caso o quadro epidemiológico não registasse, na sequência dos dias, uma evolução positiva.

O mesmo passou-se com o reinício dos cultos religiosos, também inviabilizados à última hora, embora apenas a nível das províncias de Luanda e Cuanza - Norte. Infelizmente o quadro epidemiológico não conhece abrandamento. Os casos infecciosos sobem em espiral, quadro que não leva a outro procedimento senão a tomada de rigorosas medidas de precaução que se impõem.

Enquanto isso, nada de competição. As emoções aguardam por outro momento, que só um vidente estará em condições de prever, ante o lúgubre cenário que nos é dado a ver no quotidiano.

Com o arranque do Girabola marcado para 15 de Agosto, esperava-se, caso o quadro fosse favorável, que as equipas tirassem proveito do mês de Julho para a pré-época, depois de uma longa paragem. Assim, fica também comprometida a prova maior do nosso futebol, com sérios riscos de remarcação para outra data. Há quem poderá perguntar porque não houve o mesmo procedimento quanto à actividade religiosa.

A diferença é que no desporto, Luanda centraliza tudo. Logo, dar luz verde a outras províncias seria o mesmo que nada. No futebol equipas luandenses têm predominância no Girabola. No andebol e basquetebol é o que se verifica, embora julguemos que, pelo menos para a preparação, devia ter havido um pouco de flexibilidade. Por esta ordem, só resta mesmo aguardar por melhores dias. Por ora, o apelo é: guardem as bolas...