Desporto

Grande Prémio “BAI” arranca em Benguela

Sessenta e cinco ciclistas, nas categorias de seniores, sub-23 e juniores, disputam a partir de hoje até domingo, a primeira edição do Grande Prémio Internacional "BAI", a decorrer em Benguela, num percurso de 358 quilómetros, em quatro etapas.  

Cinco atletas de São Tomé e Príncipe conferem carácter internacional à competição de classe 2.2, de nível nacional, segundo os regulamentos da federação e da União Internacional da modalidade.
Orçada em um milhão, novecentos e 20 mil kwanzas, o GP”BAI” é organizado pelo Banco Africano de Investimentos, com parceria da direcção provincial benguelense dos Desportos e assessoria técnica da associação de ciclismo local.
A prova visa celebrar os 22 anos de existência da instituição bancária, e contribuir para a promoção do turismo no país. Jair Transportes (A e B), Petro (A e B), selecção de São Tomé e Príncipe, Hotel Luso “Clawana”, Duas Rodas, ACT,  Orped, CCK, Misto de Talatona e selecção do Bié são as formações inscritas.
Hoje às 9h00, está agendado um contra-relógio individual de 18 km, com partida na rotunda da Centralidade do Lobito e chegada na estrada Anha do Norte. Na segunda etapa, amanhã às 8h30, os ciclistas disputam a prova em linha com o percurso de 150km, com início no desvio da Baía Azul, passando pelo Dombe Grande, Bichor e cortam a meta na Administração de Benguela.
No sábado, a corrida em linha, de 160km, começa às 8h30. A prova de resistência arranca em Benguela, passa pelo desvio da Baía Azul, estrada do Dombe Grande, Benguela, Lobito e Anha, para terminar na administração municipal do Lobito.
A última etapa está reservada para um circuito fecha-do de 30 km, na Restinga do Lobito.
O Jornal de Angola apurou, junto do presidente da associação de Benguela, Fernando Furtado, que as condições estão criadas para o arranque da competição.
Ontem, aconteceu a reunião técnica e a apresentação da equipa BAI/Sicasal/  Petro de Luanda. “Tivemos um encontro de concertação com os efectivos da Polícia Nacional e do INEMA. Vamos manter o percurso. Queremos brindar o povo com este Gran-de Prémio Internacional no dia da nossa Independência”, assegurou.
Carlos Araújo fez saber que conquistar o título é a meta traçada pela formação “tricolor”, e o grupo está reforçado com três ciclistas estrangeiros, nomeadamente Timothy Rugg, (americano), Micael Isidoro (português) e Guillaume Almeida(luso-francês).
No próximo ano, a província da Huíla vai acolher a segunda edição do Grande Prémio Internacional “BAI”.