Desporto

Caso do golo polémico próximo do desfecho

A decisão sobre o caso do golo polémico do Sporting de Cabinda, validado pelo árbitro Paulo Talaia, no desafio diante do Petro de Luanda, vai ser anunciada na próxima segunda-feira, em comunicado de imprensa.

A garantia foi dada, ontem ao Jornal de Angola, pelo presidente do Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA), Jorge Mário Fernandes, para anunciar o final do caso despoletado no mês passado através de imagens publicadas na TV.
“Está tudo pronto. A matéria foi analisada pelos membros do CCAFA, que fizeram a apreciação do trabalho. A direcção da Federação Angolana de Futebol já tem conhecimento e depois será a vez dos árbitros, antes de ser anunciado o resultado das investigações”, declarou o antigo árbitro do quadro da FIFA, e actual comissário da Confederação Africana de Futebol (CAF).
O embate foi disputado no dia 8 de Julho, às 15h00, no Estádio Municipal do Tafe, na capital da província de Cabinda, a contar para a 22ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola, onde foi registada igualdade a uma bola.
O médio Castro, dos “leões” de Cabinda, inaugurou o marcador na sequência de bola parada, aos 30 minutos, enquanto o meio-campista brasileiro Toni, do Petro, restabeleceu a igualdade.
Depois do golo “polémico”, alguns jogadores dos tricolores do Eixo Viário olharam estupefactos para o guarda-redes Gerson Barros, batido e não contestarem a decisão do árbitro da contenda Neste jogo, Paulo Talaia, com de experiência de 22 anos na arbitragem e ex-quadro da FIFA, foi coadjuvado pelos árbitros assistentes Ricardo Daniel e Joaquim Chio, todos do Conselho Provincial de Árbitros de Futebol de Benguela (CPAFB). Ernesto Tati, da província de Cabinda, foi o comissário ao jogo nomeado pelo CCAFA.
Contactado, ontem pelo Jornal de Angola, sobre o assunto do golo “polémico”, Paulo Talaia explicou que desconhece o desfecho do caso. “Não me dizem nada. Apenas sei que não sou nomeado para apitar jogos. Nunca recebi nenhum documento da minha suspensão. Eles (CCAFA) que decidam sobre o caso. Estou com a consciência tranquila”, disse o árbitro.
Paulo Talaia exprimiu que pretende abandonar a arbitragem, devido a algumas injustiças aos homens do apito, e avançou que tem vários convites para outras actividades profissionais.
Defendeu que os juízes deveriam estar vinculados apenas à Associação de Árbitros de Futebol de Angola (AAFA), para serem mais respeitados. 

Depoimento no SIC
Jorge Mário Fernandes fez saber também que esteve, nesta semana, na direcção provincial de Luanda dos Serviços de Investigação Criminal (SIC), para prestar esclarecimentos  sobre como são feitas às nomeações e o pagamento dos prémios dos árbitros e seus assistentes.
De acordo com o responsável do CCAFA, os funcionários do SIC estão a investigar os problemas entre clubes e árbitros, destacando que alguns juízes principais e assistentes podem ser chamados por aquele serviço do Ministério do Interior.

Árbitras na Cosafa
Tânia Duarte, árbitra do quadro da FIFA, foi indicada pelo CCAFA para apitar no torneio da Taça Cosafa de futebol feminino, a ter lugar de 12 a 23 de Setembro, na África do Sul.
Além da juíza da província da Huíla, foi também indicada aassistente Judite Mestre, natural de Benguela, também do quadro da FIFA. A dupla nacional desloca-se à África do Sul no próximo dia 10 de Setembro.