Desporto

Académica do Zangado nunca recebeu dinheiro

O presidente da Académica Social Escola do Zangado, Carlos Dias Paím, garantiu, ontem, ao Jornal de Angola, que o clube nunca arrecadou dinheiro com as saídas dos atletas que formou, nem tão pouco com os transferidos para as equipas do Campeonato Nacional da Primeira Divisão (Girabola).

“Não tivemos qualquer dividendo ainda, mas isto não quer dizer que não teremos.

Continuamos a discutir. Vamos continuar a dialogar com as equipas que beneficiaram com os atletas formados na Escola do Zangado”, conta o novo presidente do clube, eleito sábado passado, nas instalações do Instituto Superior para as Tecnologias de Informação e Comunicação (ISUTIC), no Distrito Urbano do Rangel, em Luanda.

Carlos Dias Paím acredita que brevemente o clube pode ser compensado, financeiramente, pela cedência dos jogadores formados na Escola do Zangado.

“Já contactámos a Associação Provincial de Futebol de Luanda, a FAF e até a FIFA no sentido de vermos ressarcido o esforço e o trabalho que fizemos na preparação destes atletas. O assunto está a ser bem tratado e acreditamos que a breve trecho receberemos respostas positivas deste trabalho que estamos a fazer”, esclareceu.

O médio-defensivo Show, que se transferiu para o Lille de França (está emprestado ao Belenenses de Portugal), é uma das referências saídas na Escola do Zangado, seguido pelos meio-campistas Além (Petro de Luanda) e Mário Balbúrdia (1º de Agosto).

Sebastião Lourenço foi eleito presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Manuel Pereira de Ceita (vice-presidente) e Horácio Fortunato (secretário). Na direcção do clube, Carlos Dias Paím tem como vice-presidentes Jorge da Costa Gourgel, Carlos Ferreira Neto e Roberto Cambundo.

Vladimir Passos, Lucrécio Cruz, Silva Neto, João Baptista, Luís do Nascimento, Manuel Baptista, Domingos dos Santos, José Pedro Neto, Fernando da Costa, Valter Oliveira e Sérgio Neto são os vogais.

Para presidente do Conselho Fiscal, foi eleito Januário Marra, enquanto Diocleciano Major e José Maria Lima são os vogais.

Eduardo Machado ocupa a presidência do Conselho de Disciplina e Claudino Passos a função de vogal. Para o Conselho de Honras do clube foram eleitos Archer Mangueira, Joaquim Silvestre, Artur da Cunha, Joaquim Diniz, Firmino Dias, Luís Dias, Victor Alves, Lourenço Bento, Cristina Machado, José Melo de Araújo, Gaspar de Azevedo, Joaquim Arsénio Diniz e Raul Coimbra.