Cultura

Terceira “saga” de Regina chega terça-feira às bancas

A viajem pelo quotidiano de uma criança, na sua relação com o núcleo que a rodeia, particularmente o diálogo mantido com a mãe em diversos momentos, é o foco do livro de banda desenhada Regina III, a ser lançado terça-feira, às 10h00, no Camões - Centro Cultural Português, em Luanda.

Elaborado por Fátima Fernandes e Altino Chindele (ilustração), o livro infanto-juvenil sai a público com a chancela da Editora Acácias, que realiza a cerimónia de lançamento em parceria com o Instituto Camões.
Segundo Hélder Simbad, que escreveu o prefácio, “a verdade é que o ‘Regina’, obra que se vai construindo como uma ‘saga’, impõe desafios a qualquer crítico, ou eventualmente estudiosos especializados em literatura para crianças, na medida em que se apresenta como uma obra que, à partida, é taxada para crianças, mas que transpõe a fronteira da idade, podendo ser apreciada por qualquer leitor - independentemente do nível etário”.
Hélder Simbad continua: “Quem, desanimado, resistiria ao humor de uma criança como a ‘Regina’, esta personagem ‘redonda’, de forte densidade psicológica, imprevisível, traquina, questionadora, afável e, acima de tudo, criança? Abrimos um parêntesis para nos solidarizarmos com todos os que se fizeram precoces na vida, por razões várias. É importante ser-se criança, porque é o único momento da vida durante o qual somos seres celestes.”
O livro embora seja a protagonista uma criança de quatro anos a caminhar para os cinco; no âmbito da recepção literária, mostra que os resultados poderão ser adversos ao principal desígnio da “Literatura para Criança” (educar).