Cultura / Música

Músico Dimas lança disco “História Real” em Luanda

“História Real” é o título do segundo trabalho discográfico da carreira artística do cantor João Valentim Mateus, de nome artístico Dimas que é lançado no mês de Maio, no Parque da Independência, em Luanda.

Gravado e produzido na E.B Produção, o CD tem 13 faixas cantadas nos estilos kizomba e boleiro, com a participação de Tomás Benjamim (viola solo), Pepelo Sá e Alex Samba (viola ritmo), Esteve Bento (bateria, teclado, congas, dikanza e arranjos) e Irina Lima e Mizinga (coro).
Depois de Luanda, o cantor vai em digressão para as províncias de Malanje, Cuan­za-Norte, Bengo, Cuando Cubango  e Uíge com a finalidade de promover o disco, bem como dar mais visibilidade à sua imagem artística.
O espectáculo de apresentação do disco, segundo o cantor em declarações ao Jornal de Angola, vai ser realizado no Palácio de Ferro, na Baixa de Luanda. Em Setembro, viaja para a República Democrática do Congo (RDC), à convite de um produtor, com a pretensão de gravar uma canção no estilo "sukusemba", com artistas congoleses, no estúdio de Pepe Kalé, uma das grandes referências da música congolesa.
A viagem para a RDC, de acordo com o cantor, vai ajudar muito no desenvolvimento da sua carreira à nível internacional. O artista disse que o género musical “sukusemba” resulta de uma fusão de semba com “suku”, um dos estilos musicais da RDC.
Dimas elogiou a iniciativa do Presidente da República, por ter recebido os artistas há duas semanas no Palácio Presidencial.
 Na sua óptica, uma das melhores formas do Executivo ajudar os cantores a criarem condições de sustento através das artes passa pela  a reabilitação dos centros recreativos e salões de dança.
Natural do Cuanza Norte, Dimas lançou o primeiro dis­co, “Preparação”, em 2008, em Luanda, gravado nos estúdios B-Max Produções e Santos Figueiredo.