Cultura

Benguela controla mais de 500 artistas

A Direcção Provincial da Cultura em Benguela tem sob o controlo, deste o ano passado, mais de 500 artistas, além das outras áreas das artes como a dança, literatura, teatro e artes plásticas.

A informação foi prestada pelo director do Gabinete Provincial da Cultura, Cristóvão Mário Kajibamga, que garantiu que o número de produtores culturais em Benguela tem vindo a aumentar  nos últimos meses.
Inserido nas comemorações do Dia Nacional da Cultura, assinalado na terça-feira, a Direcção Provincial da Cultura promoveu uma feira e exposição de bens culturais, na Baia Farta, a 28 quilómetros da cidade de Benguela.
A actividade teve como  objectivo, além das comemorações do Dia Nacional da Cultura, promover os bens culturais da região produzidos pelos criadores locais. O programa das comemorações reserva para amanhã a realização de um espectáculo musical, na praça local, com a finalidade de homenagear os artistas já falecidos.
Na próxima semana, realiza-se um encontro com os criadores locais, a fim de se reflectir e desenvolver ideias sobre a organização do Carnaval, edição 2019.
O Conselho Provincial da Juventude (CPJ) realiza no próximo dia 19, às 18h00, um espectáculo musical no Cine Teatro Monumental, com participação de vários músicos nacionais, com destaque para Agostinho Sanjambela, Mendes Brandas e grupo de humoristas Choros de Risos.

Casa de cultura
Os artistas e compositores de Benguela manifestaram, ontem, a necessidade de edificação de uma casa de cultura,  para a promoção de vários cursos bem como a criação de uma editora discográfica para que os artistas deixem de depender de Luanda.
O anúncio foi feito pelo secretário provincial da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), que falava por ocasião do 8 de Janeiro.
Domingos Manuel adiantou que a necessidade de uma editora de livros permite  divulgar obras literárias, além da criação de uma feira de arte, em que os artistas tenham a oportunidade de expor e vender as suas obras, assim como a criação do prémio provincial de Cultura e Artes.
“Temos que acompanhar a implementação da Lei do Mecenato, com base no regulamento e na tabela de preços tendo em conta os Direitos de Autor e Conexos, aprovados pelo Ministério das Finanças.”